Associação de Empresas Proprietárias de Infraestrutura e de Sistemas Privados de Telecomunicações

ASSOCIAÇÃO DE EMPRESAS PROPRIETÁRIAS
DE INFRAESTRUTURA E DE SISTEMAS PRIVADOS
DE TELECOMUNICAÇÕES

Ricardo Bovo

Entrevista com Oscar Salomão

Nome: Ricardo Bovo

Formação: Especialista em Sistemas de Comunicação Crítica para Segurança Pública, Defesa Infraestrutura Crítica e Petróleo. Possui mais de 25 anos de experiência na área de Telecomunicações.
Função Atual: Especialista em Aplicações dos Sistemas LTE Privados para Missão Crítica
Atividades: Implantação de redes de radiocomunicação tanto analógicas, quanto digitais em todos os padrões conhecidos, DMR, Tetra, Tetrapol e P25, tanto em modo trunking quanto convencional
 

APTELEm termos gerais qual sua visão sobre a APTEL?
Bovo: Consideramos que a APTEL como Associação, exerce um papel fundamental que é colocar em discussão temas atuais que envolvem novas tecnologias, a indústria e os fornecedores. Estabelecendo um ambiente neutro onde esses temas podem ser discutidos à exaustão para que sejam melhor aplicados em cada um dos segmentos que ela
representa. Não somente novas tecnologias mas também regulamentações e normas para o setor.

APTEL: Quais os benefícios de ser um associado da APTEL?
Bovo: Poder apresentar pleitos e novas tecnologias, a um grupo maior de potenciais interessados. Estabelecendo uma discussão mais ampla a produtiva das aplicações e com isso esclarecer eventuais dúvidas, além de compartilhar casos de sucesso. A APTEL representa as mais importantes empresas do setor de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica, além da Petrobras

APTEL: Cite um ponto forte do setor de Telecomunicações.
Bovo: A Tecnologia está presente em tudo que fazemos e cada vez mais a indústria depende de inovações para aprimorar-se, aumentar sua performance e garantir a segurança de seus processos produtivos e de seus colaboradores.

APTEL: Cite um ponto fraco do setor de Telecomunicações.
Bovo: Muitas vezes, barreiras regulatórias impedem a adoção ou implementações de novas tecnologias.

APTEL: Como a APTEL pode auxiliar a sua empresa? Há algum exemplo real a ser citado?
Bovo: Incentivando a adoção de novas tecnologias (como o LTE Privado por ex.), incentivando a fabricação local e o desenvolvimento de pesquisa local que fortaleça a indústria e o país.

APTEL: Qual a sua impressão sobre último Seminário Nacional de Telecomunicações da APTEL - SNT 2017?
Bovo: Foi fundamental para disseminar a realidade do LTE Privado no segmento e trazer a esta discussão o órgão regulador, a ANATEL.

APTEL: O que o Senhor (a) acha dos prazos de licenciamento que são atualmente implementados pelos Órgãos Reguladores de Telecomunicações?
Bovo: Para alguns serviços a resposta da ANATEL é lenta, considero que os processos deveriam ter condição de serem rastreados por APP no celular.

APTEL: O Senhor (a) acha importante treinamentos na área de Marco Regulatório de Telecomunicações tanto para empresas e para fornecedores de sistemas, para que eles entendam todos os mecanismos de regulamentação junto aos Órgãos Reguladores?
Bovo: Sim, acho fundamental. Por exemplo, o tema LTE privado é importante, contudo a ANATEL ainda não deixou claro quais bandas (220, 400, 700Mhz, etc) serão destinadas a quais serviços e para quais segmentos (Segurança Pública, Mineração, Transportes, Petróleo on-shore e off-shore, Energia, Ferrovias, aeroportos, etc.)

APTEL: Há alguma sugestão de melhoria para o mercado de telecomunicações? O que a APTEL poderia fazer para implementar essa melhoria?
Bovo: Sim, a APTEL poderia incentivar WORKSHOPS para tecnologias específicas. Por exemplo CLOUD PRIVADA, VIDEO ANALÍTICO (Reconhecimento facial, de veículos, etc.), aplicações para uma rede LTE Privada, ANATEL e a regulamentação do LTE privado, etc.

Entrevista com Ricardo Bovo

Entrevista por: Jacqueline Nunes