Associação de Empresas Proprietárias de Infraestrutura e de Sistemas Privados de Telecomunicações

ASSOCIAÇÃO DE EMPRESAS PROPRIETÁRIAS
DE INFRAESTRUTURA E DE SISTEMAS PRIVADOS
DE TELECOMUNICAÇÕES

Conheça o iAPTEL

O Instituto APTEL (iAPTEL) é um pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, constituída nos moldes do Art. 53 do Código Civil (Lei 10406/2002) e regida pelo seu Estatuto e pela legislação aplicável.

Constituído sob a forma de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), o iAPTEL é o braço operacional da Associação das Empresas Proprietárias de Infraestrutura e Serviços de Telecomunicações (APTEL) para projetos de pesquisa, desenvolvimento, inovação tecnológica e disseminação do conhecimento voltado à promoção do desenvolvimento sustentável, social e inclusão digital.

Sua finalidade* é promover a preservação e conservação do meio ambiente através de desenvolvimento sustentável, se dedicando à realização de atividades direcionadas a estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias alternativas e a produção e divulgação de informações e conhecimentos técnicos e científicos que digam respeito ao desenvolvimento sustentável.

O iAPTEL conta com a colaboração de profissionais com larga experiência na gestão de entidades públicas e privadas, bem como de profissionais das áreas acadêmica no Brasil e no exterior, que se encontram comprometidos em alavancar o capital intelectual e social do Brasil por meio de projetos que promovam, de forma sustentável, a elevação do nível de bem estar de pessoas ocupantes de uma sociedade organizada.

- Estrutura Organizacional:

O iAPTEL é constituído pela PRESIDÊNCIA (PR), auxiliada pela Secretaria Executiva (SE) e pela Assessoria de Serviços Jurídicos (ASJ), e por 05 (cinco) Diretorias, quais sejam:

  • RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E CAPTAÇÕES (DRIC), responsável pelo contato permanente com mantenedores, pelos prospects e pela busca de novos Projetos e Recursos para o Instituto;
  • CONTROLADORIA (DC), responsável por toda a administração operacional e financeira do Instituto;
  • PROJETOS (DPROJ), responsável pela gestão, implementação, viabilização e conclusão operacional de todos os Projetos;
  • PESQUISA (DPE), responsável pela gestão e operacionalização de todas as atividades necessárias para o direcionamento dos Projetos;
  • MARKETING (DM), responsável pelas Relações Institucionais, Eventos, Patrocínios, Apoios e pela gestão de toda a comunicação e estratégias de posicionamento para a marca do Instituto.

Conheça o iAPTEL 

Objetivos:

São objetivos do iAPTEL:

  • Prospecção e elaboração de PD&I e inovação tecnológica;
  • Parcerias Estratégicas com Agentes do Governo, Universidades, Centros de Pesquisas e Iniciativa Privada na busca de Soluções Inovadoras nas áreas de conhecimento das Redes Elétricas e Cidades Inteligentes, Micro e Mini Geração Distribuída e Energias alternativas;
  • Parcerias Estratégicas com Entidades Internacionais para Realização Compartilhada de Atividades Científicas e Culturais;
  •  Promoção, articulação e interlocução entre os setores representados;
  • Promoção e apoio nas áreas de energia elétrica, petróleo, gás, mineração, saneamento, telecomunicações e tecnologia da informação;
  • Promoção e divulgação de trabalhos científicos e culturais de reconhecido valor com realização de cursos, seminários, workshops e congressos;
  • Apoio à formação de recursos humanos à ciência e tecnologia;
  • Desenvolvimento de tecnologias de energias alternativas e sustentáveis.
  • Preservação do meio ambiente a promoção do desenvolvimento sustentável;
  • Prestação de serviços técnicos e científicos às comunidades.

Contatos:

Presidente: José Gonçalves Vieira: [email protected]

Histórico:

Desde a sua criação, em 2012, o iAPTEL realizou diversos projetos e atividades com o auxílio de colaboradores de renome nacional e internacional. A Figura abaixo apresenta um timeline da execução de projetos e atividades do Instituto APTEL.

Conheça o iAPTEL

- SEMINÁRIOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS

Uma importante atividade que tem sido desempenhada pelo iAPTEL refere-se à realização e promoção de eventos para divulgação de tecnologias, normatizações e oportunidades, tais como o Seminário Nacional de Telecomunicações (SNT) e o Seminário Internacional de Smart Grid (SISG).

SNT (Seminário Nacional de Telecomunicações)

O Seminário Nacional de Telecomunicações (SNT) é realizado desde o ano 2000. Idealizado pela Associação de Empresas Proprietárias de Infraestrutura e de Sistemas Privados de Telecomunicações (APTEL), foi criado para servir como espaço de discussão e de apresentação de trabalhos sobre assuntos de interesse dos setores de Energia Elétrica, Telecomunicações Privadas e Processamento de Dados, em um primeiro momento. A partir de 2010, temas pertinentes a setores, tais como Gás, Saneamento, Renováveis passaram a fazer parte da grade de programação do evento.

O SNT pode ser considerado o único evento técnico dedicado às utilities públicas do Brasil contribuindo na aproximação das utilities às mais avançadas soluções tecnológicas mundiais voltadas para Infraestruturas Privadas, Telecomunicações, Automação e TI.

Ao longo de 16 anos, o SNT possibilitou que dirigentes, engenheiros e técnicos de empresas de Serviços Públicos que aplicam em suas atividades recursos advindos da Tecnologia da Informação, da Automação e das Telecomunicações, gestores e membros de agências reguladoras, representantes de entidades governamentais e representantes de empresas fabricantes e/ou fornecedoras de serviços de tecnologia se reunissem em um ambiente agradável que fomenta a aproximação e contribui consideravelmente para o intercâmbio técnico e o estímulo a pesquisas e a novos negócios.

SISG (Seminário Internacional de Smart Grid)

O Seminário Internacional de Smart Grid (SISG) tem como foco a divulgação, em âmbito nacional e internacional, de tecnologias, produtos, sistemas, mercados e oportunidades na temática de Redes Elétricas Inteligentes (REI). É o maior evento realizado no Brasil focado em Telecomunicações, Automação e Tecnologia da Informação (TI) para empresas de Energia Elétrica, Gás, Petróleo e outras infraestruturas correlacionadas.

Projetos Desenvolvidos:

- PROGRAMA DIÁLOGOS SETORIAIS I

A primeira missão à Europa, dentro do Programa Diálogos Setoriais I, visitou 03 (três) países com desenvolvimento de REI considerado avançado: Holanda, Alemanha e Portugal.

As soluções de Smart Metering, vistas como base das REIs, têm sido amplamente investigadas estando já instalado um grande número de Smart Meters e prevendo-se o “rollout”, ou seja, a disseminação da solução a grandes conjuntos de consumidores, com soluções correspondentes a quase 200 milhões de consumidores até 2020.

- PROGRAMA DIÁLOGOS SETORIAIS II

A segunda missão à Europa, amparada pelo Programa Diálogos Setoriais II, visitou outros 03 (três) países com desenvolvimento de REI considerado avançado: Itália, França e Espanha. Na ocasião, 06 (seis) cidades desses países foram visitadas: Roma e Milão (Itália); Grenoble, Chamberry e Paris (França) e Valência (Espanha).

Essas missões proporcionaram ao iAPTEL, e a outras entidades participantes do Projeto, verificar uma participação crescente da indústria, liderando, em diversos programas, a definição das respectivas políticas, objetivos e modelos. O trabalho apresentou dados concretos sobre o financiamento de mais de 45 projetos importantes e de modelos de programas que os financiam, gerando subsídios para a promoção da REI no contexto nacional.

- Projeto “Mapeamento da Cadeia Fornecedora de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e de seus Produtos e Serviços para Redes Elétricas Inteligentes (REI)”, encomendado pela ABDI ao iAPTEL

Num contexto amplo da política industrial vigente no país e dentro das diretrizes do Plano de Desenvolvimento Industrial, as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) são consideradas forças propulsoras para a indústria Brasileira ocupar novos espaços competitivos em cadeias produtivas internacionalizadas e densas em conhecimento.

Alinhado a este cenário, no âmbito do “Programa Brasileiro para Desenvolvimento da Indústria Fornecedora de TIC para Redes Elétricas Inteligentes (PBREI)”, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), incumbida de suas funções, encomendou ao Instituto APTEL (iAPTEL) estudos para a realização do “Mapeamento da Cadeia Fornecedora de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e de seus produtos e serviços para Redes Elétricas Inteligentes (REI)”, no Brasil e em alguns países selecionados tendo como objetivo obter informações relevantes para subsidiar a formulação de Políticas Públicas que garantam o desenvolvimento de uma indústria nacional fornecedora de tecnologias para REI, com capacidade de competir internacionalmente e que produza efeitos positivos sobre a Balança Comercial

O projeto buscou identificar as empresas, os produtos e os serviços da cadeia produtiva empresarial no setor de TIC para REI. O trabalho desenvolvido neste Projeto consistiu no desenvolvimento e entrega de 09 (nove) Produtos. A abaixo mostra a Estruturação dos Produtos do Projeto.

Conheça o iAPTEL

Objetivos:

O mapeamento teve como Objetivo Geral:

·       O conhecimento detalhado da cadeia de fornecedores Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para Rede Elétrica Inteligente (REI), seus produtos e serviços, bem como o levantamento de um conjunto de recomendações estratégicas no Brasil e no exterior, buscando estruturar e consolidar Medidas a serem incorporadas na Agenda Setorial TIC, no âmbito do Plano de Desenvolvimento Industrial.

E como Objetivos Específicos:

·       O mapeamento das empresas fornecedoras de TIC para REI, seus produtos e serviços, a partir dos projetos apoiados pelo Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e da análise de suas inserções no mercado interno e externo (escala, grupo econômico, vinculação em projetos de REI de outros países, modelos de negócio, entre outros aspectos relevantes).

·       O mapeamento do conhecimento relativo à cadeia fornecedora de TIC para REI, nas dimensões estratégicas e técnicas, revelando:

                            i.          Oportunidades de investimento para a produção nacional;

                            ii.          Fragilidades e ameaças que a indústria no Brasil será exposta;

                           iii.          Identificação de empresas âncoras que possam carregar uma agenda de investimentos produtivos e de inovação;

                          iv.          Impactos sobre a balança comercial;

                           v.          Oportunidades de inovação em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) em contexto globalizado visando à entrada de novas tecnologias no mercado;

                         vi.          Visão da cadeia global de valor e comando de ativos;

                         vii.          Localização competitiva da indústria e dos serviços especializados necessários; e

                       viii.          Competências dos recursos humanos.

  • A estruturação e a sistematização de subsídios para formulação de Políticas Públicas voltadas ao fomento da cadeia nacional fornecedora de TIC para REI.

Período do Contrato: 11/2013 a 06/2016

Como resultado deste projeto, foram gerados dois principais relatórios:

I.     Relatório Final Consolidado (Parte 1): Documento que consolida e incorpora os resultados de todos os Produtos das Etapas anteriores e as atualizações incorporadas aos mesmos, tendo como referência os resultados das pesquisas/entrevistas realizadas, as indicações de ajustes apontados pela ABDI e por parceiros durante as avaliações de entregas intermediárias e, de modo especial, as contribuições resultantes da realização dos Workshops.

II.   Documento Propositivo de Políticas Voltadas para o Desenvolvimento da Indústria Fornecedora de TIC para Redes Elétricas Inteligentes (Parte 2): Documento que propõe políticas voltadas para o desenvolvimento da indústria fornecedora de REI, elaborado com base no levantamento da cadeia de produtos das áreas de REI identificadas pelo Projeto e proposições advindas da realização dos Workshops.

Estes relatórios constituem-se como um dos principais documentos de referência para a viabilização das Redes Elétricas Inteligentes no Brasil, apresentando propostas consistentes e fundamentais para a criação de uma Política Pública que leve ao início de programas de implementação em larga escala de tecnologias de TIC-REI no país.

Números do Projeto:

  • Mais de 300 Empresas Fornecedoras Nacionais investigadas em detalhes, pré-classificadas de um universo de 700 pesquisadas;
  • Mais de 150 Empresas Fornecedoras Internacionais investigadas em detalhes, pré-classificadas de um universo de 300 pesquisadas;
  • Todas as concessionárias distribuidoras de energia nacionais mapeadas e algumas transmissoras e geradoras - total de 62 concessionárias;
  • Mais de 120 Centros de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (CPD&Is) Nacionais mapeados;
  •  Mais de 33 Projetos Demonstração Internacionais mapeados;
  • Mais de 400 Normas, Padrões e Regulamentos mapeados;
  • Duas Visitas Internacionais (Japão e Europa);
  • Mais de 150 Formulários de pesquisa preenchidos e analisados;
  • Mais de 40 Entrevistas (10 presenciais) com empresas fornecedoras, distribuidoras e centros de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (CPD&Is);
  • Mais de 6.000 páginas geradas, divididas em dezenas de relatórios técnicos;
  • Mais de 600 referências bibliográficas internacionais e nacionais consultadas;
  •  Mais de 12.000 HH para a execução dos documentos técnicos;
  • 05 Eventos para divulgação (04 Workshops e 01 Seminário Nacional).

 Projetos em Desenvolvimento:

- Projeto de P&D ANEEL: SISTEMA AVANÇADO DE PLANEJAMENTO TOPOLÓGICO DE REDES MT CONSIDERANDO NOVOS RECURSOS DE EXPANSÃO DA OFERTA, NOVAS REALIDADES DE MERCADO, SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO E EXIGÊNCIAS REGULATÓRIAS.

Realizado para a concessionária CEB - Centrais Elétricas de Brasília., com duração de 24 meses e início em out/2017.

Objetivos do Projeto:

Desenvolvimento de metodologia sistematizada em software para planejamento de topologia de redes de média tensão, considerando recursos inovadores de expansão da oferta (penetração de microgeração distribuída, tecnologias de resposta à demanda, funcionalidades de automação etc.) e novas realidades de carga (veículos elétricos, prossumidores, gerenciamento pelo lado da demanda etc.) no contexto do acabou regulatório vigente (exigências de qualidade do serviço e do produto, índices de remuneração de perdas técnicas, índice de aproveitamento de subestações, remuneração regulatória de investimentos etc.). A ferramenta permitirá a realização de estudos para definição de configuração otimizada de redes em dois contextos diferentes:

  • Topologia estática (Planejamento Tático): Definição de topologia ótima para atendimento de todas as 24 horas do dia.
  • Topologia Dinâmica (Planejamento Operacional): Definição de topologias ótimas para o atendimento da realidade observada a cada patamar horário do dia, com respectiva definição de plano de ações (manobras de rede etc.) para migração de uma topologia à outra, considerando seus respectivos impactos de eventuais desligamentos momentâneos decorrentes destes.

- Projeto de P&D Aneel: DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA ESPECIALISTA PARA GESTÃO DE MANUTENÇÃO PREDITIVA COM SIMULAÇÃO DE POLÍTICAS DE GESTÃO DE ATIVOS BASEADAS EM MODELOS DE ANÁLISE DE CONFIABILIDADE E IMPACTO FINANCEIRO.

Realizado para a concessionária ALUPAR, com duração de 24 meses e início em fev/2018.

Parcerias:

- ENERGYSERV SERVIÇOS EM ENERGIA LTDA - www.energyserv.com.br

- IN FORMA SOFTWARE S.A. - http://www.informa.com.br/wp/

Objetivos do Projeto:

O objetivo principal do projeto é desenvolver um sistema para gestão de ativos de uma UHE que contemple todas as etapas do ciclo de vida (criação, utilização, manutenção e reposição) utilizando modelos de simulação para o estabelecimento de políticas com melhor retorno e menor risco. Para alcançar este desenvolvimento, são propostos os seguintes objetivos específicos:

  • Desenvolver uma plataforma de coleta de dados disponíveis e medições sobre os ativos da UHE;
  • Desenvolver Metodologias para a avaliação de planos de manutenção considerando aspectos de confiabilidade e impacto financeiro;
  • Desenvolver software para aplicação da Metodologia com base em técnicas avançadas de análise de dados;
  • Propor melhorias futuras para o sistema de gestão de ativos considerando aspectos tecnológicos e custos.

- Projeto de P&D Aneel: Desenvolvimento de metodologia e aplicativo computacional de cálculo segmentado do balanço energético e perdas para direcionamento de ações de melhoria

Realizado para a concessionária LIGHT, com duração de 21 meses e início em out/2018.

Objetivos do Projeto:

Desenvolvimento de um aplicativo computacional amigável para a obtenção de balanços energéticos e níveis de perdas não técnicas mais confiáveis e que contribuam para o direcionamento de ações de melhoria. Para tanto, o software deve integrar as bases de dados disponíveis e realizar conjuntamente os cálculos de balanço energético, perdas técnicas e não técnicas sujeitos a segmentações por regiões, redes ou grupos tarifários, conforme características do sistema elétrico e configuração do usuário.

As metas intermediárias para se atingir o objetivo principal contemplam:

a) Análise de dados

b) Aperfeiçoamentos dos cálculos

c) Integração de bases de dados

d) Desenvolvimento do software

e) Validação

f) Divulgação e transferência de resultados