Associação de Empresas Proprietárias de Infraestrutura e de Sistemas Privados de Telecomunicações

ASSOCIAÇÃO DE EMPRESAS PROPRIETÁRIAS
DE INFRAESTRUTURA E DE SISTEMAS PRIVADOS
DE TELECOMUNICAÇÕES

  • Compartilhe essa entrevista
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Oscar Salomão

Diretor-Presidente da ELETROPAR

Entrevista com Oscar Salomão

Nome: Oscar Salomão

Formação: Engenheiro
Função: Diretor-Presidente da ELETROPAR
Atividades: Direção. Representação e gestão.
 

APTEL: Em termos gerais qual sua visão sobre a APTEL?
Oscar: A APTEL é uma associação que congrega as empresas detentoras de ativos de telecomunicações, que não prestam serviços públicos, direcionando suas infraestruturas para uso privado. Sua atuação permite a ação coordenada de seus participantes no compartilhamento das melhores práticas de mercado, no relacionamento com os órgãos reguladores e na troca de experiências, no que tange a produtos, preços, tecnologias e outros assuntos, viabilizando o desenvolvimento do segmento de forma integrada e otimizada.
Outro ponto interessante, refere-se a origem das empresas participantes, pois em geral, atuam, por exemplo, nos setores de óleo e gás, transmissão de eletricidade, estradas, infovias e telecomunicações, propriamente dita. Portanto, é uma troca de informações que realmente pode enriquecer os conhecimentos, pela diversidade de seus participantes.

APTEL: Quais os benefícios de ser um associado da APTEL?
Oscar: Além do natural networking, creio que ser associado à APTEL, permitirá participar da formação e consolidação de opiniões setoriais e defesa conjunta dos interesses do segmento. Também passa-se a ter um porta-voz das empresas detentoras de ativos de telecomunicações, que não prestam serviços públicos e um representante comum em possíveis negociações bilaterais e multilaterais.

APTEL: Cite um ponto forte do setor de Telecomunicações.
Oscar: O setor caracteriza-se pela inovação, quer seja no rol de serviços, ou nas novas tecnologias, ou precificação, destacando-se ora um, ora outro, os segmentos que agregam mais valor. Portanto, a dinâmica das transações comerciais, financeiras, de engenharia, o direcionamento de investimentos, a expansão, são pontos de atenção máxima, nem sempre se podendo repetir antigas fórmulas.

APTEL: Cite um ponto fraco do setor de Telecomunicações.
Oscar: Estar conectado continua a se tornar mais barato a cada dia, aderindo de maneira bastante servil à lei da oferta e procura, que diminui os preços. Os custos dos serviços de conectividade continuam caindo, em decorrência da concorrência, em um ciclo de realimentação negativo forte. A conectividade está capturando uma proporção cada vez menor da cadeia de valor da informação, enquanto os distribuidores de conteúdo, serviços e produtos capturam cada vez mais. A médio prazo, tem-se a chance de uma ou mais grandes empresas de telecomunicações sejam adquiridas por uma empresa de conteúdo.
Por outro lado, no curto prazo, creio que as políticas comercial e de preços, acabam gerando um baixo fator de utilização da infraestrutura, não potencializando ganhos para os detentores destes ativos.

APTEL: Como a APTEL pode auxiliar a sua empresa? Há algum exemplo real a ser citado?
Oscar: As tendências apontam para a explosão do trafego de informações. Esta explosão se dará em primeiro lugar pela “internet das coisas” que adicionará bilhões, senão trilhões de novas fontes de dados conectadas globalmente nos próximos 5 anos, principalmente nos países do centro. A universalização do uso da internet é outro vetor no sentido da explosão do tráfego, pois as camadas das populações que ainda não se utilizam da conectividade, passarão a usá-la, mais cedo ou mais tarde.
Por outro lado, apesar de existir opção pelo serviço de telefonia fixa, haverá uma migração final de clientes para a telefonia móvel, mais barata e acessível. As exigências de segurança de rede também será outro fator-chave de mercado.
Portanto estas são por outro lado algumas das oportunidades, sem excluir novos e ousados avanços tecnológicos.
Estar na APTEL discutindo estas tendências e as melhores e mais vantajosas formas de atuar num mercado em transformação tão rápida é uma vantagem de que não se pode abrir mão.

Entrevista com Oscar Salomão

Entrevista por: Jacqueline Nunes